quarta-feira, 15 de julho de 2009

«LENINE»


Este quebra-gelos soviético foi o primeiro navio de superfície a usar a energia atómica como meio de propulsão. Construído na antiga cidade de Leninegrado, no final dos anos 50, do passado século, o navio estava equipado com 2 reactores nucleares autónomos, além de 4 turbinas a vapor. Media 134 m de comprimento por 27,60 m de boca e podia deslocar 16 000 toneladas. Operava, essencialmente, no oceano Glacial Árctico, podendo navegar 1 ano inteiro sem reabastecer. A sua acção nessa zona permitia aumentar a navegabilidade anual da rota polar Europa-Ásia de 3/4 meses. Durante o inverno de 1966-1967 o «Lenine» teve um problema grave com um dos seus reactores. As causas e consequências desse incidente nunca chegaram a ser esclarecidas pelas autoridades. Este quebra-gelos foi definitivamente desactivado em 1989. Segundo a imprensa russa, o «Lenine» deverá ficar-se pelo porto de Murmansk (onde actualmente se encontra), onde será transformado em Museu da Exploração do Árctico.

Sem comentários:

Publicar um comentário