domingo, 19 de julho de 2009

«PRÍNCIPE DE ASTURIAS»


Porta-aeronaves da armada espanhola, construído nos estaleiros Bazán (hoje Navantia) do Ferrol, Galiza. Substituiu, em 1988, o velho e cansado «Dédalo, que havia participado na Segunda Guerra Mundial integrado na marinha militar norte-americana. O «Príncipe de Asturias», que desloca mais de 17 000 toneladas em plena carga, tem um raio de acção da ordem das 6 500 milhas marítimas, navegando a 20 nós. A sua velocidade máxima é, no entanto, de 26 nós. Mede 196 metros de comprimento por 24.30 metros de boca. A sua guarnição é, normalmente, composta por 555 marinheiros e por 208 elementos da força aérea. Este porta-aeronaves pode embarcar 12 aviões 'Sea Harrier' (chamados 'Matadores' em Espanha) e 12 helicópteros de vários tipos e valências. A sua pista é do tipo 'ski-jump', inclinada (à vante) de 12 graus.

Sem comentários:

Publicar um comentário