segunda-feira, 27 de julho de 2009

«RIO CÁVADO»


Lugre português de três mastro e casco em madeira. Encomendado por uma firma armadora do Porto, gerida por João de Barros, foi construído em 1918 nos estaleiros de Fão pelo mestre José de Azevedo Linhares. Teve vida efémera, já que, qual «Titanic, se afundou na sua viagem inaugural. Seguia para o porto de Bristol (Inglaterra) com um carregamento de pipas de vinho do Porto, quando, às 6 horas da manhã de 2 de Outubro de 1918, foi interceptado -a 290 milhas náuticas do cabo Prior- por um submarino alemão, que lhe desferiu nada menos do que 13 tiros de canhão, destroçando-o. Os 5 homens da tripulação do «Rio Cávado» puderam salvar-se todos graças à utilização da baleeira do navio. Embarcação que os conduziu ao Ferrol, cidade galega, onde chegaram sãos e salvos, apesar de famintos e esfarrapados.

Sem comentários:

Publicar um comentário