sexta-feira, 31 de julho de 2009

«SÃO RAFAEL»


Cruzador da Armada Portuguesa. Foi construído nos estaleiros franceses Forges et Chantiers du Havre no ano de 1900. Era um navio de 1 850 toneladas de deslocamento, que media 75 metros de comprimento por 10,80 metros de boca. A sua coberta estava protegida por uma couraça de 35 mm. O armamento principal deste cruzador compreendia 2 canhões de 150 mm, 4 de 120 mm, 8 peças de 75 mm e um tubo lança-torpedos. A sua propulsão era mista, coisa corrente no seu tempo : 2 máquinas de tríplice expansão que desenvolviam 3 000 cv e mastros podendo arvorar pano latino e áurico. A velocidade máxima deste navio (irmão gémeo do «São Gabriel») era de 16 nós. Este cruzador foi construído no quadro do programa naval do ministro Jacinto Cândido, que pretendia dar novo incremento à nossa marinha de guerra. No historial do «São Rafael» inscrevem-se missões de repressão da escravatura e o refreamento de tumultos ocorridos na Praia da Vitória por motivos eleitorais. Em 1911 o navio foi destacado para as costas do norte do país, para ajudar a por fim aos desmandos provocados pela incursão monárquica. A 21 de Outubro desse ano, quando se encontrava sob o comando do capitão-de-fragata João António Ludovice, o «São Rafael» arrostou uma violenta tempestade que o empurrou para a costa de Vila do Conde, onde encalhou e se perdeu.

Sem comentários:

Publicar um comentário