quinta-feira, 16 de julho de 2009

«RIO AVE»


Navio português construído em 1904 para Francisco Estêvão Soares, que depois o cederia à Parceria de Pesca Portuense. Após ter participado em inúmeras campanhas bacalhoeiras, com arriscadas viagens aos grandes bancos, o «Rio Ave» enfrentou, ainda em condições mais difíceis, os perigosos tempos da Grande Guerra; quando os veleiros lusos de pesca longínqua cruzavam, amiúde, a rota dos temíveis submarinos alemães. Em finais de Março de 1917, o «Rio Ave», frágil navio de dois mastros com casco em madeira, foi interceptado por um submersível germânico e afundado com 19 tiros de peça. Os 11 tripulantes do bacalhoeiro português, que puderam lançar um batel à água, lograram alcançar (depois de muitos dias de porfiados esforços) a ilha de Porto Santo. Sendo daí evacuados para o continente a bordo do patrulheiro «Augusto de Castilho». A tragédia do «Rio Ave» e da sua sofrida equipagem foi minuciosamente relatada pelo jornalista Costa Júnior no seu livro «Ao Serviço da Pátria».

Sem comentários:

Publicar um comentário