domingo, 26 de julho de 2009

«SANTA MARIA MANUELA»


Lugre-motor de quatro mastros e casco de aço construído em 1937 -em apenas 60 dias de trabalho- nos estaleiros da CUF da Rocha do Conde de Óbidos (Lisboa). Era irmão gémeo do «Creoula» e deveria, tal como este, integrar a frota da Parceria Geral de Pescarias; contudo, depois da sua finalização, foi vendido pela casa Bensaúde à Empresa de Pesca de Viana. Participou em dezenas de campanhas de pesca nos perigosos mares da Terra Nova e da Groenlândia, até que, no ano de 1962, foi vendido à Empresa de Pesca Ribau; que o utilizou na sua habitual faina nos grandes bancos até finais da década. Por essa época, o navio sofreu uma profunda remodelação que o descaracterizou completamente. E em 1993 o lugre foi definitivamente afastado da actividade piscatória por ter sido considerado obsoleto. Estava o navio à espera da sua completa demolição no estaleiro de um ferro-velho, quando, em 1994, a Fundação Santa Maria Manuela (formada por um grupo de pessoas apostadas em preservar a memória dos antigos bacalhoeiros) decidiu comprar o casco e alguns apetrechos ainda recuperáveis. Mas a desejada restauração do velho lugre-motor não pôde concretizar-se, por falta de meios. Mais recentemente, uma firma da Gafanha da Nazaré ligada ao ramo das pescas e da comercialização do pescado (a casa Pascoal & Filhos) teve a feliz e louvável ideia de adquirir o «Santa Maria Manuela» e de mamdá-lo restaurar num estaleiro da Galiza. Para que o histórico navio surja, de novo e à vista de todos, em todo o seu explendor.

Sem comentários:

Publicar um comentário