sexta-feira, 17 de julho de 2009

«SANTA LUZIA»


Pequeno galeão português do século XVII. Deslocava 360 toneladas e dispunha de 30 bocas de fogo. No início do ano de 1650, quando se encontrava sob o mando de Bernardo Ramires Esquível e estava integrado numa frota de 18 navios da Companhia Geral do Comércio do Brasil, que vogava para são Salvador da Baía, desgarrou-se do comboio. Interceptado por uma esquadra holandesa de 6 navios, superiormente comandada por Gaspar Gouverts, o «Santa Luzia» foi prontamente atacado pelo inimigo que, visto a desproporção de forças, nunca teve dúvidas quanto ao desfecho do combate. Aconselhado pelo general Francisco Barreto (que seguiu a luta de terra firme) a encalhar o navio e a salvar a vida, o capitão Esquível -que, além de muito valente, era um hábil manobreiro- preferiu dar batalha ao inimigo. Ao qual, mercê do emprego judicioso das suas peças de artilharia, o «Santa Luzia» causou danos de monta, obrigando-o a desistir dos seus intentos. Francisco Barreto, assim como os generais João Vieira e André Vidal -heróis da guerra contra os holandeses- enviaram elogiosos cumprimentos a Esquível, dizendo-lhe que, naquela memorável ocasião, teriam preferido ser simples soldados a bordo do seu navio, do que generais em terra.

2 comentários:

  1. Maravilha de ancestralidade. Creio ser este Bernardo Ramires Esquivel, avo de Bernardo Ramires Esquivel nascido em 1723 e falecido em 2812.

    ResponderEliminar