terça-feira, 28 de julho de 2009

«AMÉLIA» (II)


Este navio (com casco de ferro) foi construído em 1878 pelos estaleiros ingleses W. Alissup & Co, de Preston. Adquirido, em segunda mão, por D. Carlos, duque de Bragança, recebeu o nome de «Amélia» -em honra da futura rainha de Portugal- e a designação oficial de iate de recreio, embora tenha servido de base móvel aos primeiros trabalhos oceanográficos empreendidos por Carlos de Bragança. Deslocava 148 toneladas, media 33,84 m de comprimento e dispunha de propulsão mista : vela e vapor. A sua velocidade máxima não excedia os 10 nós. Apesar de já dispor de algum equipamento científico (mas não de um verdadeiro laboratório) e de estar dotado com três pequenas embarcações de suporte logístico, era muito instável, mesmo em mar pouco agitado, e rapidamente descontentou o príncipe, que o considerou inadequado para o apoiar nos estudos marinhos que ele queria desenvolver. D. Carlos acabou, rapidamente, por trocá-lo por um novo iate, que recebeu o mesmo nome de «Amélia».

Sem comentários:

Publicar um comentário