domingo, 19 de julho de 2009

«ALABAMA»


Navio de propulsão mista (vela e vapor) construído num estaleiro de Liverpool para a marinha de guerra da Confederação dos Estados Sulistas. Foi lançado à água a 15 de Maio de 1862 com o nome fictício de «Enrica». Foi aos Açores na sua viagem inaugural, ilhas onde recebeu armamento e abastecimento para poder cumprir missões de guerra de corso contra a armada federal. Durante os seus raides pelo Atlântico (que duraram 22 longos meses), o «Alabama» capturou 65 navios mercantes da União, afundou o vaso de guerra USS «Hatteras» e fez 2 000 prisioneiros. No dia 11 de Junho de 1864, o «Alabama» entrou no porto francês de Cherburgo para ali se submeter a uma revisão. Mas a marinha de Washington, que havia mobilizado nada menos do que 14 navios para neutralizar o corsário rebelde, acabou por saber do seu paradeiro e colocou de sentinela, ao largo de Cherburgo, o USS «Kearsarge» com a missão de o interceptar. Não restando ao comandante do «Alabama» (capitão Raphael Semmes) outro recurso senão o do afrontamento, o navio sulista lançou-se numa luta desigual, já que disputada contra um rival maior, parcialmente blindado e dotado de uma potência de fogo muito superior. O «Alabama» perdeu a partida, como era previsível, sendo afundado em 19 de Junho de 1864. Parte da sua tripulação sobrevivente foi aprisionada e uns 40 dos seus marinheiros receberam protecção a bordo do iate britânico «Deerhound», que cruzava aquelas paragens no momento do combate.

Sem comentários:

Publicar um comentário