domingo, 16 de agosto de 2009

«SILVINA»


Bonito lugre de três mastros construído, em 1919, por mestre Manuel Maria Bolais Mónica, no seu estaleiro da Gafanha da Nazaré. Chamou-se inicialmente «Águia» e pertenceu à Companhia Aveirense de Pesca. Deslocava 207 toneladas e media 35,50 metros de comprimento por 8,80 metros de boca. Depois de ter mudado de proprietário e de nome, o navio recebeu um motor auxiliar de origem alemã. Foi várias vezes à Terra Nova à pesca ao bacalhau, levando normalmente, aquando dessas campanhas de pesca longínqua, um efectivo que superava os 35 homens. Em 25 de Maio de 1941, quando se encontrava nos Grandes Bancos, declarou-se um violento incêndio a bordo do «Silvina», que a sua equipagem não conseguiu dominar. Antes do naufrágio do infortunado navio (que tinha casco em madeira), a sua tripulação -completa- pôde salvar-se graças à utilização dos dóris; sendo depois recolhida por outros bacalhoeiros portugueses pescando na zona da catástrofe.

Sem comentários:

Publicar um comentário