quinta-feira, 13 de agosto de 2009

«CAIRO»


Era um dos muitos navios fluviais (de transporte de passageiros e carga diversa) que, antes da guerra civil, cruzavam o rio Mississippi e os seus principais tributários. O «Cairo» era um barco com 53 m de comprimento, 15,60 m de boca e fraco calado (2 m, se tanto). Porvido de duas máquinas a vapor, que movimentavam, graças a um par de embôlos, uma grande roda traseira de palhetas, o «Cairo» podia navegar à velocidade de 4 nós. Requisitado pela força militar da União, foi chapeado, dotado com 6 peças de artilharia e lançado no combate contra os Confederados. A este tipo de navios, assim, modificados para missões de guerra, foi dado, pela sua conceptora -a firma James B. Eads & Cº, de Mound City, Illinois- o nome de 'Ironclad gunboat'. O «Cairo» foi colocado sob o mando do tenente da marinha James M. Prichett e integrado na chamada Flotilha do Oeste. Actuou, essencialmente, nos rios Mississippi e Ohio, tendo participado a várias acções bélicas contra os rebeldes, nomeadamente no desembarque das tropas que ocuparam as cidades de Clarksville e Nashville, no Tennessee. Afundou-se no rio Mississippi no dia 12 de Dezembro de 1862, depois de ter chocado com uma mina sulista. Parte dos seus restos foi localizada em 1956 e recuperada. Graças a uma legislação especial votada pelo Congresso dos E.U.A. em 1972, esse espólio está a ser utilizado na resconstituição do famoso vapor. Um antigo barco comercial, que a vontade política de Lincoln em manter a integralidade da União acabou por transformar em temível couraçado fluvial.

Sem comentários:

Publicar um comentário