quarta-feira, 12 de agosto de 2009

«MERCATOR»


Navio-escola da marinha mercante belga. Foi construído na Escócia pelos estaleiros Ramage & Ferguson, de Leith, em 1931/1932. É um navio de três mastros com aparelho de lugre-escuna. Desloca cerca de 780 toneladas e mede 78,40 m (fora a fora) de comprimento por 10,60 m de boca. O seu velame, composto por 15 panos, totaliza uns 1 400 m2. O «Mercator» está também equipado com um propulsor diesel de 500 cv. É, desde há vários anos, a principal atracção do porto de Ostende, de onde já raras vezes sai. De 1934 a 1935 levou até à ilha de Páscoa uma expedição científica franco-belga, que de lá trouxe a gigantesca e misteriosa estátua que se pode admirar nos Museus Reais de Arte e de História de Bruxelas. O navio visitou, pela mesma ocasião, Pitcairn, Tahiti, as Marquesas e Hawai. Em 1936 foi o «Mercator» que trouxe para a Bélgica os restos mortais do padre Damien, um missionário que consagrou a sua vida a dar assistência a uma comunidade havaiana de leprosos e que acabou por morrer dessa terrível doença. Durante a Segunda Guerra Mundial o veleiro arvorou pavilhão britãnico, sendo devolvido à Bélgica em 1947 num estado lastimável. Esteve inactivo até 1950, para se sujeitar a trabalhos de recuperação. Participou, com sucesso, nalgumas regatas organizadas para os grandes veleiros-escola. O «Mercator» navegava, normalmente, com 95 marinheiros e 45 cadetes.

Sem comentários:

Publicar um comentário