segunda-feira, 3 de agosto de 2009

«MONITOR»


Lançado à água no dia 23 de Janeiro de 1862 pelos estaleiros da firma Greenpoint, de Nova Iorque, o «Monitor» era um navio inovador, executado na base dos planos traçados pelo sueco-americano John Ericsson. Consistia num casco blindado semi-submersível, sobre o qual foi montado, sensivelmente a meia nau, uma impressionante torre giratória também ela couraçada (de forma cilindrica), equipada com uma única peça de 11 polegadas. Este singular navio -da marinha federal- movia-se graças a uma máquina a vapor, que funcionava na parte imergida do navio. O «Monitor» media 52,50 m de comprimento por 12,65 m de boca e deslocava 1 200 toneladas. Tinha uma tripulação de 53 homens. O «Monitor» teve o seu baptismo de fogo a 9 de Março de 1862 -em Hampton Roads, Virgínia- quando ali afrontou o poderoso «Virginia» (ex-«Merrimack»), da armada dos Estados Confederados. Graças à sua silhueta baixa, à sua blindagem superior, à sua maior agilidade e às virtudes da sua artilharia móvel, o navio nortista conseguiu sobreviver à luta (indecisa) contra um rival três vezes maior do que ele, igualmente couraçado e eriçado de canhões. O «Monitor» perdeu-se ao sul do cabo Hatteras (Carolina do Norte) a 31 de Dezembro desse mesmo ano de 1862, quando ali foi surpreendido por mar picado e por violentíssimas rajadas de vento. Os seus despojos foram encontrados, mais de um século depois do naufrágio por uma equipa de arqueólogos submarinos, que tirou fotografias e recuperou fragmentos do desditoso navio.

Sem comentários:

Publicar um comentário