segunda-feira, 3 de agosto de 2009

«RAINHA DONA AMÉLIA»


Cruzador de casco em aço construído no arsenal de Lisboa, em 1901, sob a supervisão do engenheiro naval francês Alphonse Croneau. Deslocava cerca de 1 700 toneladas. Media 75 metros de comprimento por 11,40 metros de boca. A sua propulsão era assegurada por quatro máquinas, que desenvolviam uma potência global de 5 000 cv e lhe imprimiam uma velocidade máxima de 18 nós. Do seu armamento constavam 4 peças de 150 mm, 2 de 100 mm, 2 de 47 mm, 2 de 37 mm, 2 metralhadoras de 6,5 mm e 2 tubos lança-torpedos. A sua tripulação completa compreendia 263 oficiais, sargentos e praças. Depois da queda da monarquia, em Outubro de 1910, o navio (cuja guarnição havia aderido aos ideais do novo regime) perdeu o nome da sua patrona, para receber o de N.R.P. «República». Esteve activo até 6 de Agosto de 1915, dia em se perdeu, por encalhe, junto à praia da Consolação, localidade situada a meia dúzia de quilómetros a sul de Peniche. Foi desmantelado.

Sem comentários:

Publicar um comentário