sábado, 26 de setembro de 2009

«FRANCE II»


Veleiro francês de cinco mastros e casco de aço construído em Bordéus pela empresa C.N.G. (Chantiers Navals de la Gironde). Foi desenhado pelo engenheiro Gustave Leverne e lançado à água em 1913. Considerado um dos maiores navios do seu tipo jamais realizados, foi registado em Ruão, cidade normanda do vale inferior do Sena, onde estava sedeada a Société Anonyme des Navires Mixtes (Prentout-Leblond), sua proprietária. O «France II» (que aparelhava em barca) deslocava 10 710 toneladas em plena carga e media 127,60 metros de comprimento por 13,96 metros de boca. Além do seu impressionante sistema vélico (6 350 m2 de pano) os meios de propulsão do navio incluiam também 2 motores diesel, de marca Schneider, com 900 cavalos de potência. Estes engenhos foram instalados a bordo em 1919, ano em que a tripulação do navio subiu de 45 para 60 homens. A velocidade máxima do «France II» era de 17 nós. Possuia um posto de T.S.F. e dispunha de meia dúzia de camarotes confortáveis, para receber eventuais passageiros. O «France II» foi concebido e realizado para assegurar o transporte de níquel da Nova Caledónia para a Europa. Mas o navio também carregou, no decorrer da sua vida activa, carvão, lã e outros produtos. Este grande veleiro perdeu-se -no dia 11 de Julho de 1922- nos recifes de Ouano (Nova Caledónia), onde a sua carcaça enferrujada ainda hoje é visível.

Sem comentários:

Publicar um comentário