terça-feira, 10 de agosto de 2010

«SÃO GABRIEL»


Este navio-tanque reabastecedor da Armada Portuguesa (número de amura A5206) foi construído nos estaleiros navais de Viana do Castelo e entrou em serviço a 27 de Março de 1963 . Deslocando 14 200 tonelada e com 146 metros de comprimento por 18,20 metros de boca, o «São Gabriel» chegou a ser a maior unidade da nossa marinha de guerra. O navio tinha uma capacidade de transporte que rondava os 9 400 m3 no que diz respeito a cargas líquidas (em doze tanques) e 780 m3 de cargas sólidas (arrimadas em dois porões). O seu sistema propulsor -duas caldeiras e grupo de turbinas- desenvolviam 9 500 SHP. O «São Gabriel» podia navegar à velocidade máxima de 17 nós e tinha uma autonomia de 10 380 milhas náuticas em velocidade económica. Estava equipado com modernos sistemas de comunicação e de navegação. Dispunha de uma pista de aterragem para helicópteros situada à popa. Para além da sua guarnição normal, constituída por 9 oficiais, 16 sargentos e 66 praças, o «São Gabriel» podia receber mais 116 homens, acomodados em alojamentos diferenciados segundo as patentes. Possuía, igualmente, 2 paus de carga para sólidos e 6 postos de reabastecimento para líquidos. Com estes últimos era possível assistir, simultaneamente, três navios : dois lateralmente (um de cada bordo) e um outro pela popa. O «São Gabriel» -que participou em várias manobra de âmbito nacional e da NATO- esteve ao serviço da Armada durante mais de um quarto de século, sendo substituído pelo «Bérrio». Foi abatido do serviço em 1990 e logo desmantelado por um sucateiro em Alhos Vedros.

Sem comentários:

Enviar um comentário