sexta-feira, 16 de julho de 2010

«EXPLORER»


Lançado à água em 1969 pelos estaleiros de Nystads Varv (Finlândia) este navio chamou-se sucessivamente «Lindblad Explorer» e «Society Explorer», andes de receber o seu nome definitivo. Também mudou várias vezes de proprietário e de bandeira. Foi utilizado num primeiro tempo pelo explorador sueco-americano Lars-Eric Lindblad, de nacionalidade sueca, que com este navio esteve na passagem do Noroeste e fez uma memorável viagem à Antárctida, que prefigurou os cruzeiros turísticos (tão em voga nos nossos dias) aos mares daquele continente. O último proprietário do «Explorer» foi a sociedade canadiana GAP Adventures, que adquriu o navio em 1992 e que, por razões de natureza fiscal, o colocou em 2004 sob bandeira liberiana. O navio media 72,80 m de comprimento fora a fora por 14 m de boca. Deslocava 773 toneladas. O seu aparelho propulsivo (constituído por duas máquinas diesel com uma potência unitária de 1 340 kW) accionava um hélice de quatro pás de passo variável. A sua velocidade de cruzeiro era ligeiramente inferior a 13 nós. O «Explorer» tinha uma tripulação de 53 elementos (quase todos de nacionalidade filipina) e podia receber 118 passageiros. O «Explorer» afundou-se em 23 de Novembro de 2007, na sequência (provável) de um choque com um iceberg. Este dramático acontecimento -sem vítimas humanas- teve lugar no estreito de Bransfield, não muito longe da ilha do Rei Jorge. Depois de terem recebido um ‘mayday’, afluíram ao local do desastre vários navios (entre os quais se encontrava uma unidade da marinha de guerra chilena e o paquete norueguês «Nordnorge») que conseguiram resgatar todos os náufragos. O «Explorer», que levou 15 horas a soçobrar, jaz a cerca de 700 metros de fundo.

Sem comentários:

Publicar um comentário