quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

«MAHONESA»


Fragata ligeira da armada espanhola. Construída em 1789 num estaleiro de Puerto Mahón (Minorca), deslocava 1 100 toneladas e media 53 metros de comprimento. Estava armada com 34 peças de artilharia de vários calibres. Pertenceu a um grupo de navios («Esmeralda», «Venganza», «Diana», «Ninfa» e «Proserpina»), que, devido à sua origem, foi denominado o de ‘las mahonesas’. Esteve integrada na Esquadra do Mediterrâneo -com base no porto militar de Cartagena- superiormente comandada, ao tempo, pelo marquês de Mazarredo. Em 1796 foi transferida para a Esquadra do Oceano (ou do Atlântico), mas não chegou a integrar essa força; pelo facto de ter sido interceptada, ao largo do cabo de Gata, pelo HMS «Terpsicore», que ditou o fim da sua actividade sob bandeira espanhola. O recontro entre os dois navios inimigos durou cerca de 3 horas e terminou com a vitória do vaso de guerra britânico, de maior porte e mais poderosamente armado. Segundo alguns historiadores (alguns deles espanhóis) a derrota da «Mahonesa» também teve a ver com alguma impreparação da sua guarnição, que não pôde resistir aos disciplinados e particularmente aguerridos homens da ‘Royal Navy’. Depois de ter perdido os mastros e o leme e de ter sofrido pesadas baixas, a fragata espanhola rendeu-se aos ingleses, que a mantiveram ao seu serviço até 1798.

Sem comentários:

Publicar um comentário