terça-feira, 5 de abril de 2011

«ASAHI MARU»


Antes de usar este designativo e de arvorar a bandeira japonesa, o navio em apreço chamou-se «Dante Alighieri» e foi um paquete da S.I.T.A.N. (Società Italiana Transatlantica Anonima di Navigazione), filial transalpina da famosa companhia Hamburg-Amerika Linie. Foi lançado à água, em Novembro de 1914, pelo estaleiro Bacini, de Riva Trigoso. Deslocava 9 754 toneladas e media 153,50 metros de comprimento por 18 metros de boca. A sua propulsão era assegurada por 2 máquinas a vapor e por 2 hélices, que lhe garantiam uma velocidade máxima de 16 nós. No início da sua carreira italiana, o navio -que podia receber 100 passageiros em 1ª classe, 260 em 2ª e 1 825 em 3ª classe- assegurava uma linha que partia de Génova e terminava em Nova Iorque, com escalas nos portos de Nápoles e de Palermo. Mais tarde, essa linha passaria, igualmente, por Lisboa e pelos Açores. Durante a Grande Guerra, entre 1917 e 1918, o «Dante Alighieri» foi fretado pela armada dos Estados Unidos, no seio da qual serviu como transporte de tropas. O navio chegou também a manter uma linha de transporte de passageiros e carga entre Itália e a América do sul. Foi vendido em 1928 à sociedade nipónica Kinkai Yusen Kaisha (de Tóquio), que lhe deu o nome de «Asahi Maru» e passou a utilizá-lo numa linha entre o Japão e a ilha de Formosa. Em 1937, durante a guerra sino-japonesa, o paquete foi requisitado pelas autoridades navais e transformado em navio-hospital. Do seu historial como unidade de apoio sanitário às forças militares, destacam-se as 14 viagens que fez, no ano de 1937, entre o Japão e Xangai, durante as quais o «Asahi Maru» transportou cerca de 10 000 pessoas; e um afundamento no porto de Kobé, no ano seguinte, e respectiva recuperação do navio. A partir de Dezembro de 1941 e do estado de guerra com os E.U.A., o navio foi integrado no sistema naval nipónico e acompanhou a armada em diferentes zonas de combate. Foi várias vezes alvo de ataques da marinha de guerra e da aviação dos Aliados, sendo uma delas em Timor, em 1942, por aeronaves britânicas. A 5 de Fevereiro de 1944, no chamado Mar Interior, o «Asahi Maru» entrou em colisão com o petroleiro «Manju Maru» e, perante a ameaça de naufrágio, o seu comandante mandou encalhá-lo, prevendo a sua futura recuperação. Essa operação permitiu salvar todos os tripulantes e passageiros do navio. Mas as avarias causadas pelo abalroamento e pela sua encalhação voluntária acabaram por revelar-se demasiado graves para encarar a sobrevivência do «Asahi Maru». De modo que o navio foi eliminado da lista dos efectivos da armada japonesa a 15 de Julho de 1944. A sua carcaça foi desmantelada, ‘in situ’, em finais do ano de 1949.

Sem comentários:

Publicar um comentário