quinta-feira, 24 de março de 2011

«PRINCESS MAY»


Os navios (tal como as pessoas) podem tornar-se célebres por 1001 razões. A fama do «Princess May», advém-lhe, simplesmente, de uma série de fotografias, que lhe tirou William H. Case em Agosto de 1910, aquando de um encalhe espectacular protagonizado por este navio de passageiros da companhia Canadian Pacific nuns recifes de Sentinel Island (Alasca). Encalhe do qual o navio se safaria -sem grandes prejuízos- com a ajuda simultânea de rebocadores e da maré alta. Este navio, que apresentava 1 394 toneladas de arqueação bruta e media 76,30 metros de comprimento por 10,40 metros de boca, fora construído em 1888 nos estaleiros Hawthorn de Hebburrn-on-Tyne (G.B.). O seu primeiro nome foi «Mei Shih», mas este ‘steamer’ teve, pelo menos, mais cinco designativos. Comprado em 1910 para a frota da Canadian Pacific, que assegurava carreiras regulares de passageiros e carga entre os portos da costa ocidental do Canadá e os do Alasca, o navio passou, então, a usar o seu nome mais conhecido : «Princess May». Movia-se graças à força conjugada (2 200 cv) de duas máquinas a vapor de tripla expansão, que lhe permitiam atingir a velocidade máxima de 15 nós. A Canadian Pacific vendeu o navio, em 1919, a um armador que operava no mar das Caraíbas. Lugar onde o «Princess May» se afundou (ao largo de Kingston, Jamaica) no ano de 1935, em circunstâncias que não pudemos apurar.

Sem comentários:

Publicar um comentário