segunda-feira, 7 de março de 2011

«CITTÀ DI MILANO»


Construído em finais do século XIX pelo estaleiro A. Thompson & Cº, de Sunderland, no Reino Unido, este navio recebeu o nome de «Grossherzog von Oldenburg» e foi encomendado por uma empresa alemã concessionada para assentar linhas de cabos submarinos entre a Europa e a costa leste da América do norte. Em 1921 foi entregue à Itália a título de compensação de guerra. Este país utilizou-o no mesmo género de tarefas, depois de lhe ter dado o novo nome de «Città de Milano». Mais tarde, em 1928, foi enviado para o Árctico pelas autoridades mussolinianas para fornecer apoio logístico à expedição do general Umberto Nobile, que intentava conquistar o pólo Norte com o auxílio do dirigível «Italia». Depois do desastre da expedição em questão, o «Città di Milano» (que estava colocado sob as ordens do oficial Giuseppe Romagna Manoia) foi de utilidade nula, no que respeita a descoberta dos sobreviventes do dirigível e no seu resgate; que acabou por ser executado pelo quebra-gelos soviético «Krassin» e respectiva guarnição. Disse-se, ao tempo, que o «Città di Milano» (que se encontrava ancorado em Ny Aalesund, na ilha de Spitzberg) não podia, de modo algum, captar os SOS’s de Nobile, porque a sua tripulação mobilizou o telégrafo para transmitir mensagens pessoais para os familiares; tendo, num só dia, enviado 400 dessas mensagens. O ««Città di Milano», que (segundo a única fonte disponível) apresentava uma arqueação bruta de 2 691 toneladas e media 42 metros de comprimento, foi afundado no porto de Savona em data do 9 de Setembro de 1943.

Sem comentários:

Enviar um comentário