domingo, 11 de abril de 2010

«KIROV»


Cruzador da marinha soviética (e depois russa) com propulsão atómica. Foi lançado à água pelos estaleiros do Báltico, em Leninegrado (hoje São Petersburgo), em 26 de Dezembro de 1977. Deslocava 28 000 toneladas (em plena carga) e media 252 m de comprimento por 28,50 m de boca. Foi dotado com 2 reactores nucleares e com 2 turbinas a vapor. A sua velocidade máxima era de 32 nós e a sua autonomia praticamente ilimitada. Os peritos militares ocidentais chegaram a dizer do «Kirov» que ele era o navio de superfície mais poderoso do mundo. Recheado com moderníssimos equipamentos electrónicos, este cruzador dispunha de armamento constituído por perto de 200 mísseis de todos os tipos e valências, além de um sofisticado sistema de canhões automáticos e de tubos lança-torpedos. Três helicópteros Kamov Ka-27 faziam igualmente parte das suas dotações. Pertenceu à Frota do Norte, passando, mais tarde, para o Mediterrâneo. Foi neste mar que o «Kirov» sofreu, em 1990, um grave acidente num dos seus reactores. Depois disso, foi colocado na reserva naval. Em 1992 foi, por razões políticas, rebaptizado com o nome de «Admiral Uchakov»; isto porque o seu primeiro patrono era um íntimo amigo e colaborador do ditador Estáline. Os trabalhos de revisão empreendidos depois da sua avaria, foram definitivamente interrompidos em 2001 e (por falta de verbas) o navio acabou por ser desmantelado em 2003. A sua classe compreendeu três outros navios : o «Admiral Lazarev», o «Admiral Nakhimov» e o «Pyotr Velikiy».

Sem comentários:

Publicar um comentário