terça-feira, 6 de abril de 2010

«IMPERATOR ALEXANDRE III»


Couraçado da marinha imperial russa pertencente à classe ‘Borodino’. Fazia parte de uma unidade da frota do Pacífico com base em Porto Artur e participou na batalha de Tsushima (durante a guerra russo-japonesa de 1905), sob as ordens do capitão Nikolai M. Bukhvostov. O «Alexandre III» foi construído (como os outros quatro navios da sua classe, o «Borodino», o «Orel», o «Knyaz Suvarov» e o «Slava») no arsenal de São Petersburgo. Lançado à água no final do ano de 1901, este couraçado de 121 m de comprimento por 12,20 m de boca deslocava mais de 14 000 toneladas (em plena carga) e estava fortemente blindado e armado. Da sua artilharia constavam 4 peças de 305 mm, 12 de 152 mm e 20 de 47 mm, além de 4 tubos lança-torpedos de 381 mm. Podia atingir –graças à potência desenvolvida pelas suas duas máquinas a vapor de tripla expansão e pelas suas 12 caldeiras- a velocidade máxima de 18 nós. A sua guarnição era composta por 28 oficiais e por 754 sargentos e praças. Apesar do seu poderio, o «Imperator Alexandre III» foi severamente castigado pelo fogo da marinha rival, durante os dois combates que travou aquando da já citada batalha de Tsushima. E, na tarde de 27 de Maio de 1905, o navio virou-se, acabando, pouco depois, por afundar-se. Da sua equipagem, só quatro marinheiros sobreviveram à tragédia.

Sem comentários:

Publicar um comentário