terça-feira, 6 de abril de 2010

«D. JOÃO DE CASTRO»


Foi o primeiro navio construído pelo arsenal do Alfeite. O seu lançamento à água teve lugar em 1941 e a sua inscrição nos efectivos da Armada data desse mesmo ano. O «D. João de Castro» foi a primeira unidade da nossa marinha de guerra a ser concebida e realizada de raiz para executar missões hidrográficas. Deslocava mais de 1 300 toneladas em plena carga e media 66,50 metros de comprimento por 9,80 metros de boca. Dispunha de 2 conjuntos-motor de T.E., desenvolvendo 1 400 cv, que lhe permitiam navegar à velocidade máxima de 12,5 nós. Encarou-se a possibilidade de dotar este navio com um hidroavião, mas não há notícias de que esse projecto se tenha alguma vez concretizado. A sua primeira missão foi cumprida nos Açores, onde, logo em 1941, os cientistas que viajavam a bordo descobriram um importante vulcão submarino (entre a Terceira e São Miguel), ao qual foi dado o nome do navio hidrográfico. O «D. João de Castro» -que tinha uma guarnição de 97 homens- perdeu-se por encalhe, ocorrido em 2 de Outubro de 1947 no porto da Janela, ilha de Santo Antão (arquipélago de Cabo Verde), onde, então, operava. Foi abatido do serviço da Armada, por ter sido considerado impossível o seu salvamento.

Sem comentários:

Publicar um comentário