segunda-feira, 31 de março de 2014

«XUE LONG»

Navio científico da República Popular da China, com capacidade quebra-gelos. Foi construído (por encomenda da Rússia soviética) nos estaleiros ucranianos de Kherson, em 1993 e, finalmente adquirido (após modificações) pelos chineses, que o registaram no porto de Xangai. O «Xue Long» (nome que significa 'Dragão das Neves') desloca  21 000 toneladas e mede 167 metros de comprimento por 22,50 metros de boca. O seu calado é de 9 metros. A potência desenvolvida pelos seus propulsores é de 13 200 kW. A sua velocidade máxima (em mar aberto) é de 18 nós e a sua autonomia de 20 000 milhas náuticas. Este navio tem uma tripulação permanente de 34 membros e tem acomodações para poder receber, em simultâneo, 128 passageiros e/ou pesquizadores. As suas instalações laboratoriais superam os 100 metros quadrados. Está equipado com 1 helicóptero Kamov Ka-32 e com um mini-submarino de comando remoto. Concebido para operar nas regiões polares, o «Xue Long» é o único navio chinês deste tipo. Mas um outro quebra-gelos destinado à pesquiza científica na Antárctida está actualmente em construção, devendo entrar em serviço operacional em 2016. Em 1999, este navio protagonizou um incidente que teve grande impacto na opinião pública do Canadá. Com efeito, o «Xue Long» aportou, em 1999, a Tuktoyaktuk (localidade do Árctico) para grande surpresa das autoridades locais. A imprensa aproveitou a ocasião para criticar o governo de Otawa, que ela  acusou de incapacidade para assegurar a defesa do norte do país. O que causou natural polémica. Mais recentemente, este navio tem operado nas águas da Antárctida, onde a República Popular da China quer manter (como tantas outras nações) uma presença científica permanente. Essa presença tem-se feito através da manutenção da estação polar Zhongshan, situada na baía de Prydz. No historial deste navio, constam 5 viagens ao Árctico, através do estreito de Bering e 1 viagem de circum-navegação da Antárctida. Durante este seu último périplo (em Janeiro de 2014), o «Xue Long» prestou socorro aos passageiros do navio russo «Academik Chokalski» -bloqueado pelo gelo- evacuando, com a ajuda do seu helicóptero, 52 deles. Ainda mais recentemente, este navio científico chinês juntou-se às buscas do desaparecido avião (Boeing 777) da companhia Malaysia Airlines, que se presume ter desaparecido no oceano Índico, a sudoeste da cidade australiana de Perth.

Sem comentários:

Publicar um comentário