sexta-feira, 14 de março de 2014

«ABNER COBURN»

Com casco em madeira e 3 mastros -aparelhados em galera- o «Abner Coburn» foi construído em 1882 por William Rogers no seu estaleiro de Bath, no estado do Maine (E.U.A.). Com 1 878 toneladas de arqueação bruta, este navio media 68,60 metros de comprimento por 13,10 metros de boca. O seu nome foi-lhe dado em homenagem ao 30º governador eleito do seu estado de origem. Pertenceu, sucessivamente, ao seu constructor, à Pendleton, Carver & Nichols, à California Shipping Company e à casa armadora McNeil & Libby. Fez sucessivas viagens entre o leste dos Estados Unidos e a costa do Pacífico, via cabo Horn. Esteve envolvido no negócio de madeiras de serração com a Austrália. Após ter sido adquirido pelo seu terceiro e último proprietário, o «Abner Coburn» operou durante 11 anos na baía de Bristol, no Alasca. Onde, entre outras actividades,  foi utilizado no comércio do salmão e no transporte de conservas de peixe. No seu historial está registado -com data de 19 de Junho de 1897- um incidente dramático, ocorrido no oceano Índico : durante uma violentíssima tempestade, o seu capitão (George A. Nichols) foi ferido mortalmente e o seu imediato magoado com gravidade e incapacitado de comandar o navio. E foi o jovem (de 18 anos de idade) J. F. Nichols, filho do malogrado comandante do «Abner Coburn», que conduziu o veleiro a bom porto, a Hong Kong. Pouco mais há a dizer sobre este elegante veleiro de finais do século XIX; a não ser que foi destruído acidentalmente em 1929, na sequência de um incêndio que se declarou a bordo e que a sua tripulação não conseguiu extinguir.

Sem comentários:

Publicar um comentário