quinta-feira, 29 de outubro de 2009

«VIANA DO CASTELO»


Patrulha oceânico da Armada Portuguesa. Primeiro de uma série de 4 navios idênticos projectados e construídos (ou a construir) nos ENVC, Estaleiros Navais de Viana do Castelo. Esta unidade, identificada pelo número de amura F 360, foi lançada à água em 24 de Julho de 2009. Desloca cerca de 1 750 toneladas e o seu casco apresenta as seguintes dimensões : 83,10 metros de comprimento, 12,95 metros de boca e 3,70 metros de calado. A velocidade máxima do «Viana do Castelo» e congéneres é (será) superior a 20 nós e o seu raio de acção é (será) da ordem das 5 000 milhas náuticas com a velocidade estabilizada a 15 nós. Accionados por 2 máquinas diesel e por 2 motores eléctricos, os navios deste tipo, vulgarmente chamados ‘patrulhões’ e particularmente vocacionados para actuar no Atlântico norte, têm por tarefa vigiar e proteger a nossa ZEE (Zona Económica Exclusiva), que é uma das mais extensas e mais ricas do mundo. A guarnição do «Viana do Castelo» é constituída por 35 homens (oficiais, sargentos e praças), mas o patrulha pode acolher, quando necessário, mais uma vintena de elementos. O F 360 tem uma pista de pouso para helicópteros, está armado com uma peça de artilharia de pequeno calibre (30 mm) e dispõe de duas embarcações semi-rígidas e de dois botes de borracha para efectuar as suas missões de fiscalização. Em caso de necessidade, o «Viana do Castelo» e similares podem cumprir tarefas de natureza militar mais acentuada, oferecendo, por exemplo, apoio humanitário aos cidadãos nacionais presentes em zonas de crise e proceder até à sua evacuação. Os outros navios desta classe (em construção ou projectados) são o «Figueira da Foz», o «Funchal» e o «Ria de Aveiro». Os dois projectados navios da classe 'Sines' -destinados ao combate à poluição marítima por hidrocarbonetos- derivam directamente destes navios.

Sem comentários:

Publicar um comentário