domingo, 1 de abril de 2018

«INDEFATIGABLE»

Porta-aviões da armada britânica pertencente à classe 'Implacable'. Foi construído na Escócia (Clydebank) pelos estaleiros de John Brown & Cº, que o lançaram à água a 8 de Dezembro de 1942, em plena guerra mundial. Mas este navio só entrou em serviço operacional nos inícios do mês de Maio de 1944. A tempo, no entanto, de participar (com as suas aeronaves) na Operação Goodwood, que visou o couraçado alemão «Tirpitz», bloqueado num fiorde da Noruega. E, também, após ter sido destacado para o Pacífico (depois da rendição dos nazis na Europa), na renhida batalha de Okinawa; da qual sairia com avarias importantes e 14 mortos, causados por um ataque 'kamikaze'. Nesta última ocasião, o «Indefatigable» usou a flâmula do então contra-almirante Philip Vian, comandante-chefe da Frota Britânica do Pacífico (BPF) e foi, nessa condição. que este navio esteve presente na baía de Tóquio (em 2 de Setembro de 1945), aquando da cerimónia da rendição incondicional do Japão. Que ocorreu na coberta do couraçado USS «Missouri». Dispensado do serviço operacional depois do seu regresso à Europa, o «Indefatigable» foi reactivado em 1950, como navio-escola. Mas, em 1956, este porta-aviões foi definitivamente afastado e posteriormente desmantelado. Esta unidade da 'Royal Navy' deslocava, em plena carga, 32 624 toneladas e media 233,60 metros de comprimento por 29,18 metros de largura máxima. O seu calado era de 8,80 metros. O seu sistema propulsor era constituído por turbinas a vapor -que desenvolviam uma potência de 148 000 cv- e por 4 hélices; que lhe proporcionavam uma velocidade próxima dos 60 km/h. O navio em apreço estava fortemente armado, pois dispunha de 90 peças de artilharia de distintos calibres. As aeronaves que operavam do «Indefatigable» chegaram a ser em número de 73 e foram, essencialmente, 'Seafires' (versão naval do 'Spitfire'), TBF 'Avengers' e Fairey 'Fireflys'.

Sem comentários:

Publicar um comentário