domingo, 1 de abril de 2018

«BEN LOMOND»

Cargueiro de bandeira britânica, que, antes de usar este nome, se chamou, sucessivamente, «Cynthiana», «Hoosac», «London Corporation» e «Marionga J. Goulandris». Era um navio a vapor de 6 630 toneladas, construído, em 1922, no Reino Unido pelos estaleiros Irvine's Shipbuilding & Dry Dock Cº Ltd., de West Hartlepool. A sua camanditária e primeira armadora foi a companhia Ben Line Steamers, de Leith. Em 1942, quando o «Ben Lomond» foi afundado -às 14 h 10 do dia 23 de Novembro- no Atlântico, ao largo de Fortaleza (Brasil), dirigia-se (vazio) para o porto de Nova Iorque com 53 tripulantes a bordo. Foi alvejado (com 2 torpedoa) pelo submarino alemão «U-172» e soçobrou em apenas 2 minutos. No ataque morreram todos os membros da sua equipagem, à excepção, porém, de um servente chinês de nome Pun Lim. Este único sobrevivente do «Ben Lomond» (nome por vezes ortografado 'Benlomond') deu alguma celebridade ao navio; pois o homem sobreviveu, sozinho, 133 longos dias numa balsa do cargueiro, até ser resgatado por um pescador brasileiro; que o desembarcou, são e salvo, no dia 8 de Abril de 1943 no porto de Belém do Pará. A prolongada e solitária estadia no oceano do náufrago Pun Lim parece ter constituído um recorde e ainda hoje se pergunta como foi possível a um homem sobreviver naquelas circunstâncias. E deu visibilidade a um navio (o seu) que, sem a sua extraordinária odisseia, só faria parte das estatísticas dos navios afundados pela frota submarina dos hitlerianos. Nota : a fotografia anexada mostra o navio quando este ainda se chamava «London Corporation».

Sem comentários:

Publicar um comentário