sábado, 7 de junho de 2014

«CHATEAUBRIAND»

Veleiro francês de 3 mastros (aparelhados em galera) e com casco de aço. Foi construído em 1901 pelos Chantiers Maritimes du Sud-Ouest, de Bordéus, por encomenda da casa armadora Société Bretonne de Navigation de Nantes; que o alugou à sociedade de transportes marítimos Prentout-Leblond & Leroux, com sede em Rouen, na Normandia. Mais tarde, este navio foi comprado ao seu primitivo proprietário pela Société Nouvelle d'Armement, de Nantes. O «Chateaubriand», que era um navio equilibrado e elegante, apresentava 2 247 tonéis de arqueação bruta e media 86 metros de comprimento por 13,40 metros de boca. A sua actividade, centrada no frete de carga geral e na navegação transoceânica, levou o «Chateaubriand» aos mais longínquos mares do mundo, nomeadamente aos da Austrália. Onde, em 1912, este veleiro sofreu um encalhe (sem grandes consequências) em Stuart Bay, perto de Port Adelaide. O «Chateaubriand», que continuou a sua actividade durante a Grande Guerra (com todos os perigos que isso comportava) foi afundado no canal da Mancha (30 milhas náuticas a sul da ilha de Wight) na manhã do dia 8 de Abril de 1915 por um submersível da marinha imperial alemã; que o destruiu com o auxílio de um torpedo. O engenho explosivo foi lançado de bordo do «U-32», depois do seu comandante ter previamente ordenado a evacuação, para os botes salva-vidas, de toda a equipagem do veleiro francês; gesto cavalheiresco, algo habitual no início do primeiro conflito generalizado. Curiosidades a propósito deste navio : há fontes que o dão como perdido numa outra posição (25 milhas a SE de Beachy Head); as silhuetas que ilustram este texto são do «Alice», um dos quatro veleiros irmãos do navio em apreço construídos em Bordéus.

1 comentário:

  1. BlueHost is one of the best web-hosting provider with plans for all of your hosting needs.

    ResponderEliminar