quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

«JOSEPH CONRAD»


Este navio -um veleiro de 3 mastros, com casco de aço- foi construído em 1882 nos estaleiros da firma Burmeister & Wain, de Copenhague. Usou o primitivo nome de «Georg Stage» e iniciou a sua carreira com bandeira dinamarquesa e como navio de treino de marinheiros. Em 1934, já com mais de meio século de uso, foi adquirido por Alan Villiers (conhecido marinheiro-escritor), que lhe deu o nome do romancista Joseph Conrad e que com este veleiro percorreu todos os oceanos do planeta. O seu périplo mais famoso foi uma viagem à volta do mundo (com uma tripulação maioritariamente constituída por jovens), que se iniciou em Ipswich (Reino Unido) e terminou em Nova Iorque, com passagens pelo Rio de Janeiro, Cidade do Cabo, portos da Ásia, Sidney, Nova Zelândia, Taiti e cabo Horn. Durante essa viagem, que terminou em 16 de Outubro de 1936, foram percorridas cerca de 57 000 milhas náuticas. Apesar das receitas resultantes da venda dos três livros que publicou, Villiers foi à falência e não pôde conservar o «Joseph Conrad»; que acabou por ser vendido a uma instituição dos Estados Unidos presidida por George H. Hartford. Em meados do século passado, este veleiro foi transferido para a associação Mystic Seaport (sedeada no estado do Connecticut), onde ainda hoje se encontra e funciona, simultaneamente, como unidade estática de treino e como navio museu. Este veleiro apresenta as seguintes características : 216 toneladas de deslocamento; 36 metros de comprimento fora a fora; 7,70 metros de boca; 3,70 metros de calado. Curiosidade : a imagem anexada mostra o navio em apreço, representado numa tela do pintor Charles Vickery (1913-1998).

Sem comentários:

Publicar um comentário