terça-feira, 27 de março de 2018

«U-461»

Submarino da armada hitleriana. Pertenceu à classe XIV, que, no seio da 'Kriegsmarine' era popularmente designada pelo epíteto de 'Milchkuh', termo que significa, na nossa língua, 'vaca leiteira'. Que ficou a dever-se ao facto dos submersíveis dessa classe terem servido, essencialmente, no transporte de combustível para abastecer (em pleno mar) os submarinos de combate. 13 navios de tipo XIV foram construídos (entre 1941 e 1943), mas 3 deles nunca chegaram a ter vida operacional. Todos os outros foram perdidos. O «U-461» foi construído em Kiel, pelo Deutsche Werke e, oficialmente, integrado ma frota no dia 30 de Janeiro de 1942. Deslocava 1 932 toneladas em imersão e media 67,10 metros de comprimento por 9,35 metros de boca. A sua propulsão era assegurada (como a dos demais submarinos do tempo) por máquinas diesel e motores eléctricos; que no seu caso lhe permitiam navegar à velocidade máxima de 15 nós à superfície e de 6,2 nós em imersão. Este submersível podia mergulhar à profundidade de 240 metros. O «U-461» (como, aliás, todos os navios do seu tipo) não usava tubos lança-torpedos, mas dispunha de 3 armas de defesa : 2 canhões AA de 37 mm e 1 peça AA de 20 mm. Podia transportar uma carga de 432 toneladas de 'mazout' para abastecimento das unidades de combate, para além de 14 torpedos destinados aos mesmos navios. A sua guarnição era, geralmente, constituída por 53 homens, de entre os quais 7 eram oficiais, sendo um deles médico. O «U-461» esteve baseado em Saint Nazaire (França) e, a partir dali, executou 6 missões em todo o Atlântico, desde as águas que circundam as ilhas Feroé até às que banham as costas de África e da América do Sul. No decorrer da sua quinta patrulha, quando já estava de regresso à sua base, o «U-461» foi atacado -a 23 de Abril de 1943- por um avião Wellington da RAF, que lhe causou avarias importantes; e que obrigaram o seu comandante a tomar o rumo de Bordéus, para reparar os danos. A sua sexta e derradeira missão teve consequências mais desastrosas, já que -a 30 de Julho de 1943- no golfo da Biscaia, quando navegava à vista do cabo Ortegal, este submarino alemão foi detectado e bombardeado por um hidro Sunderland da RAAF (aviação militar australiana) e afundado. A tripulação da aeronave da coligação aliada ainda teve tempo -num louvável acto de abnegação- de lançar aos náufragos inimigos uma balsa unsuflável, que permitiu salvar a vida a 15 submarinistas. Os outros 53 homens do «U-461» pereceram nessa acção de guerra. Curiosidade : o Sunderland australiano ostentava o número de identificação 461...

Sem comentários:

Publicar um comentário