sábado, 12 de novembro de 2016

«CARINTHIA»

Paquete da companhia White Star, futura Cunard Line. Foi construído pelos estaleiros da firma Vickers-Armstrong, de Barrow-in-Furness, que o lançou ao mar no dia 24 de Fevereiro de 1925. Deveria ter usado o designativo de «Servia», mas, finalmente, o dito foi modificado para «Carinthia», sendo o segundo paquete britânico a ser baptizado com esse nome. Fez a sua viagem inaugural seis meses mais tarde, navegando entre Liverpool e Nova Iorque. Passaria, posteriormente, a servir o porto de Boston. Este «Carinthia» era um navio com 20 277 toneladas de arqueação bruta, que media 190 metros de comprimento por 22,40 metros de boca. O seu sistema propulsivo era constituído por 4 conjuntos de turbinas a vapor acoplados a 2 hélices, que lhe proporcionava uma velocidade máxima de 16,5 nós. A sua tripulação compreendia 450 membros. O navio, bastante bem equipado e confortável, podia acolher 1 650 passageiros em três classes distintas. Em 1931, o «Carinthia» sofreu algumas alterações internas, para poder participar num cruzeiro à volta do mundo, durante o qual o paquete haveria de percorrer 40 000 milhas náuticas (64 000 km) e fazer escalas em 40 portos. Depois desse extraordinário périplo, em 1934, foi transferido para a linha Londres-Havre-Southampton-Nova Iorque, onde se manteve até meados de 1939. Passando a funcionar, no Inverno, como navio de cruzeiros na zona turística Miami/Caraíbas. Foi aliás nessa área (a cerca de 150 km a norte da Flórida) que, em 1938, lhe foi dado afrontar um temível furacão; ao qual o «Carinthia» sobreviveu -graças à perícia do seu comandante e à experiência da respectiva equipagem- com danos menores e com apenas alguns passageiros incomodados por enjoo. Quando, em Setembro do ano seguinte, rebentou a 2ª Guerra Mundial, o «Carinthia) foi requisitado pelas autoridades navais do Reino Unido e transformado em cruzador auxiliar. No dia 6 de Junho de 1949, ao largo das costas da Irlanda, onde executava uma patrulha, o paquete militarizado foi torpedeado pelo submarino germânico «U-46». O navio ainda se aguentou à tona de água durante 36 longas horas, antes de se afundar na noite de 7 de Junho. Quatro pessoas, 2 tripulantes do navio e 2 serventes da artilharia de bordo, morreram durante o ataque dos alemães.

Sem comentários:

Publicar um comentário