domingo, 31 de janeiro de 2010

«KORMORAN»


Navio mercante alemão transformado em cruzador-auxiliar, o «Kormoran» era, inicialmente, o «Steirmark», um cargueiro de 8 700 toneladas (construído nos estaleiros Krupp, de Kiel) para a companhia Hamburg-Amerika Line. Media 164 m de comprimento por 20,20 m de boca e a sua tripulação, enquanto navio de guerra, ascendia aos 400 homens. Depois da sua transformação, foi dotado com 6 canhões de 155 mm e com 2 outras peças de 37 mm, além de ter sido apetrechado com 5 tubos lança-torpedos. Dispunha de 2 hidroaviões e de um ‘stock’ de 360 minas. A maquinaria do «Kormoran» tinha uma potência de 16 000 cv, que lhe conferia uma velocidade máxima de 19 nós. A sua autonomia era da ordem da 84 500 milhas náuticas. Sob o comando do capitão de corveta Theodore Detmers, o navio (devidamente camuflado e arvorando bandeiras de conveniência) foi enviado para a zona Índico/Pacífico, onde causou prejuízos enormes nas frotas mercantes dos países Aliados. É-lhe atribuída, ao cabo de 351 dias de cruzeiro, a destruição de uma dúzia de navios inimigos (totalizando 75 374 toneladas), essencialmente de bandeira britânica. No dia 19 de Novembro de 1941, o corsário alemão encontrou na sua rota o cruzador australiano «Sydney», travando com ele um combate decisivo : afundou o adversário, graças ao disparo de vários torpedos, mas acabou, também ele, por sucumbir ao fogo do seu rival. Mais de uma centena de tripulantes sobreviveu ao soçobro do «Kormoran». O que não aconteceu com o «Sydney», que foi para o fundo com toda a sua guarnição.

Sem comentários:

Publicar um comentário