domingo, 16 de agosto de 2015

«BEN-MY-CHREE»

Antiga embarcação inglesa de passageiros, que operava na linha da ilha de Man, por conta da companhia Isle of Man Steam Packet. Este navio foi requisitado pela 'Royal Navy' em Janeiro de 1915, para ser transformado em porta-hidroaviões. Já nessa qualidade, o «Ben-my-Chree» recebeu 4 aeronaves Sopwith armadas para procederem a intercepção e destruição dos Zeppelins que então bombardeavam as ilhas britânicas. Quando foi debelado esse perigo, este navio recebeu hidros-torpedeiros Short para prevenir toda ameaça naval que se aproximasse das costas do Reino Unido. Depois, com o agudizar, do conflito nos Dardanelos, este navio foi enviado para o Mediterrâneo oriental, onde os seus meios aéreos lograram destruir dois navios turcos. Estacionado no porto de Castellorizzo, o «Ben-my-Chree» foi alvejado pela artilharia de costa inimiga e afundado no dia 11 de Janeiro de 1917. Reemergido em 1920, o «Ben-my-Chree» foi desmantelado três anos mais tarde. O seu lançamento à água ocorreu em 1908 e teve lugar em Barrow-in-Furness, onde foi construído pelos estaleiros Vickers, Sons & Maxim. Deslocava (na sua versão militar) 3 942 toneladas e apresentava as seguintes dimensões : 114 metros de comprimento; 14 metros de boca; 5,30 metros de calado. A sua propulsão era assegurada por um sistema de turbinas a vapor (desenvolvendo uma potência de 14 500 shp) e por 1 hélice. A sua velocidade não ultrapassava os 25 nós e o seu raio de acção era de 2 200 km. Estava armado com armas defensivas de fraco calibre. Não houve vítimas aquando do seu naufrágio, salvando-se todos os 250 homens da sua guarnição. O curioso nome deste navio pode traduzir-se (do dialecto da ilha de Man, onde ainda hoje é falado por uma minoria) por 'Mulher do meu Coração'.

Sem comentários:

Publicar um comentário